Diante de tanta reclamação em função da frequente falta de energia elétrica em propriedades no interior de Chopinzinho, foi realizado na manhã desta quarta-feira, dia 23, na Câmara de Vereadores do município, uma Audiência Pública, a qual foi presidida pelo vereador Rogério Pereira dos Santos, presidente do Legislativo Municipal, onde teve por finalidade debater o assunto com vereadores, representantes de entidades, agricultores e representantes da empresa Copel e tentar chegar a uma solução para o problema.

O assunto foi levantado pelo vereador Marcos Monteiro, que juntamente com os demais vereadores e a administração municipal através do prefeito Álvaro Scolaro, fizeram um levantamento para saber a extensão do problema no município.

Os números indicaram que são pelo menos 22 comunidades que sofrem com a frequente falta de energia elétrica. Em depoimento, alguns agricultores relataram que chegaram a ficar vários dias sem energia em suas propriedades, causando sérios prejuízos na produção de leite e de frango, no caso de aviários.

Somente em Chopinzinho foram obtidos relatos de prejuízos causados pela falta de energia nas comunidades de Linha Scolaro, Estrela Gaúcha, Gamelão, Santa Inês, Santo Antônio, São Francisco, São Miguel, Nossa Senhora das Graças, Passa Quatro, Linha Vitória, Mato Branco, Campinas, Santa Helena, Capitel Santo Antônio, Samambaial, Arroio Bonito, Km 06, Nossa Senhora de Fátima, Três Saltos, Água Amarela, Encruzilha e Bugrinho.

Representando a empresa Copel, participou da reunião o gerente da Unidade e Laranjeiras do Sul, Diego Gaspar Falkemback, o qual fez uso da palavra, onde apresentou algumas justificativas citando algumas causas para a frequente falta de energia. De acordo com o gerente, são mais de 90 tipos de problemas que podem gerar a falta de energia elétrica, porém, segundo ele, os mais frequentes são descargas atmosféricas, onde a região do Vale do Iguaçu, que engloba Chopinzinho, é a segunda no mundo que números de raios, ficando atrás apenas do Japão e queda de árvores na rede, principalmente eucaliptos que são plantados muito próximos das redes de alta tensão. 

Quanto a demora no restabelecimento da energia, Diego disse que isso acontece quando o defeito é maior. Segundo ele, quando o defeito é transitório o reestabelecimento é mais rápido. A demora é maior geralmente quando acontece o rompimento de um cabo e há a necessidade de reconstruir a rede. Ao finalizar sua fala, Falkemback disse que será feito uma verificação individualmente no índice de qualidade em cada propriedade das 22 comunidades de Chopinzinho que estão reclamando para saber os motivos dos problemas e se for o caso a Copel obrigatoriamente terá que fazer as melhorias necessárias.

A reunião também contou com representantes dos municípios de Saudade do Iguaçu e Sulina, onde a população enfrente o mesmo problema com as frequentes faltas de energia elétrica, o que causa sérios problemas e prejuízos para os moradores.

Ao final da reunião, tanto os vereadores que foram os proponentes da audiência pública, quanto Executivo Municipal, representantes de entidades que participaram e agricultores, saíram descontentes com as respostas obtidas do representante da empresa. Segundo eles, as respostas foram muito evasivas e sem perspectivas de solução a curto prazo para os problemas.

A partir de agora, o prefeito Álvaro Scolaro e o vereador Marcos Monteiro, disseram que será redigido um documento com as informações da audiência pública e assinado por todas as entidades participantes, a qual será encaminhada para as autoridades competentes e o próximo passo será buscar apoio junto às lideranças políticas na capital do estado para que o problema de fato seja resolvido.

FONTE RÁDIO CHOPINZINHO




0 comentários:

Postar um comentário

Nossos Parceiros

Previsão do tempo

Estamos no Facebook

Nossos Parceiros