Terrenos baldios - espaços vazios e sem moradores -, são uma constante em nosso Município, se espalhando por todos os bairros. De modo geral, devem ser mantidos limpos e conservados. No entanto, muitas vezes, se tornam depósitos de lixo e entulho, além de facilitarem a proliferação de roedores, insetos e animais peçonhentos.

Os problemas gerados vão além, com a soma entre mato alto e lixo, que podem acumular água e se tornarem criadouros do mosquito da dengue. Nesta época do ano, com calor e chuva, são especialmente perigosos quanto à proliferação do Aedes Aegypti, causando prejuízo à saúde.

“Hoje recebemos grande número de denúncias sobre terrenos sem construção, que estão em situação emergencial e com necessidade de limpeza. Os terrenos são, na maioria, particulares. Estamos buscando a conscientização dos moradores sobre suas responsabilidades com estes terrenos”, ressalta a Chefe do Departamento de Vigilância em Saúde, Sandra Toigo da Silva. A Vigilância ressalta para que todos façam a sua parte e colaborem para uma cidade mais limpa. Só para o combate à dengue, são 05 Agentes de Endemias trabalhando.

Ainda, a má conservação pode gerar mau cheiro e ser ponto de encontro de pessoas que fazem uso indevido do local, agravando ainda mais os problemas gerados aos vizinhos.

A responsabilidade pela conservação desses terrenos é exclusiva de seus proprietários, que devem se conscientizar da importância em mantê-los sempre limpos e, eventualmente, providenciar o fechamento do terreno.

FONTE PREFEITURA MUNICIPAL

0 comentários:

Postar um comentário

Nossos Parceiros

Previsão do tempo

Estamos no Facebook

Nossos Parceiros